Instituições do sistema financeiro nacional

3 Tipos de Instituições do Sistema Financeiro Nacional

O Sistema Financeiro Nacional é composto por três tipos de instituições, venha conhecê-las lendo este artigo!

As instituições do Sistema Financeiro Nacional (SFN) são os órgãos regulatórios que controlam e integram tudo que se relaciona ao mercado financeiro para que todos os processos funcionem da maneira correta.

Confira a seguir os três tipos de instituições do Sistema Financeiro Nacional para saber  mais sobre a sua complexa organização!

Conheça os três tipos de instituições do Sistema Financeiro Nacional

Existem três tipos de instituições do Sistema Financeiro Nacional: 

  • instituições normativas: são aquelas que definem as normas do sistema econômico, como o Conselho Monetário Nacional;
  • instituições supervisoras: executam o que foi determinado pelas instituições normativas e fiscalizam para garantir o seu cumprimento, como é o caso do Banco Central;
  • instituições operadoras: realizam todos os processos indicados pelas instituições normativas, os bancos, por exemplo.

De modo geral, todas elas trabalham para controlar a circulação e emissão da moeda nacional, fiscalizar atividades de crédito e estimular o desenvolvimento do sistema financeiro como um todo. Os órgãos abaixo são os seus principais componentes:

1. CMN (Conselho Monetário Nacional)

O CMN é o grande chefe do SFN, é ele que cria todas as normas que vão nortear o sistema econômico do país, como aquelas de regulamentação do mercado monetário, de crédito e de câmbio. Um exemplo são as metas de inflação, que são políticas para reduzir a inflação.   

2. BACEN (Banco Central Do Brasil)

Se o CMN é quem manda, o BACEN é quem obedece, ou seja, é essa instituição que faz o controle da economia local e fiscaliza se os bancos estão obedecendo o que foi proposto pelo CMN. 

3. CVM (Comissão de valores mobiliários)

Sua principal função é promover o desenvolvimento do mercado de capitais, desse modo, se o BACEN fiscaliza os demais bancos, a CVM vai regular tudo o que está relacionado à Bolsa de Valores.

5. CNSP (Conselho Nacional de Seguros Privados)

É o órgão normativo responsável por determinar todas as diretrizes e normas relacionadas às políticas e atividades da área de seguros privados.

6. Susep (Superintendência de Seguros Privados)

Enquanto o CNSP dita as regras do universo dos seguros privados, a Susep é quem irá regular e garantir que as seguradoras cumpram todas as normas estabelecidas. Além disso, o mercado de capitalização também é supervisionado por esse órgão. 

Se você se interessa pelos tipos de instituições do Sistema Financeiro Nacional, também irá gostar do artigo sobre as principais certificações do mercado financeiro!

Gostou ? Que tal compartilhar com os amigos ....

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram

Deixe aqui seu comentário ...

Assine nossa newsletter
com conteúdo exclusivo.