Planejador financeiro

Planejador Financeiro — O Que É Necessário Para Atuar Na Área?

Quer se tornar um Planejador Financeiro? Então confira o artigo para descobrir o que você precisa fazer para atuar na área.

O Planejador Financeiro é um profissional presente na maioria das instituições do mercado de finanças, mas ele também pode trabalhar para pessoas físicas. O seu papel é muito importante na administração de capital, pois realiza a gestão de custos, projeções de receitas, planos para pagamento de dívidas e muito mais.

Esse profissional vem ganhando cada vez mais relevância no cenário atual, pois muitas pessoas e empresas estão vendo que existe muito potencial de ganho ao investir o seu dinheiro. Continue lendo para saber mais sobre essa profissão!

Neste artigo você verá:

  • o que faz um Planejador Financeiro?
  • motivos para se tornar um Planejador Financeiro;
  • o que é preciso para atuar como Planejador Financeiro?
  • curso CFP Edgar Abreu.

O que faz um Planejador Financeiro?

O Planejador Financeiro também pode ser chamado de Assessor de Investimentos. Esse profissional atua auxiliando seus clientes ─ que podem ser pessoas físicas ou jurídicas ─ a organizarem as suas finanças, a fim de ter o máximo de ganhos. 

Existem três formas de atuação mais comuns:

  • gestor de finanças;
  • analista de investimentos;
  • agente autônomo de investimentos.

A atuação desse profissional é muito importante, pois a gestão financeira adequada faz total diferença no sucesso de uma empresa ou de uma pessoa. 

No caso das empresas, com o auxílio desse profissional é possível traçar decisões estratégicas bem fundamentadas e ter clareza dos resultados dos seus negócios, por isso, ele vem sendo tão requisitado atualmente.

Já para as pessoas físicas, esse profissional atua analisando o cenário financeiro atual do cliente e criando planos para reduzir custos e maximizar as receitas.

Como o Assessor de Investimentos tem um campo de atuação bastante amplo, o seu trabalho envolve várias ações, mas as que falaremos a seguir são as principais:

  • controle financeiro: compreende as receitas e despesas dos seus clientes, a fim de estabelecer estratégias para quitar dívidas;
  • controle de investimentos: orienta o cliente a entender quais são os melhores ativos naquele momento, acompanha os rendimentos e sugere alterações, caso seja necessário;
  • gestão de patrimônio: é o processo de se desfazer ou adquirir ativos de acordo com as necessidades do cliente.

Motivos para se tornar um Planejador Financeiro

O Assessor de Investimentos é um profissional que está ganhando muito espaço no mercado financeiro. Por isso, ele é cobiçado por muitas empresas e pessoas físicas, que irão buscar profissionais capacitados.

Um exemplo disso, é que a Bolsa de Valores de São Paulo (B3) vem batendo recordes. No início do mês de junho, de 2021, ela fechou acima dos 130 mil pontos de índices acionários, o que resultou em um ganho acumulado de 8,7%. 

Isso mostra que o mercado financeiro está bastante aquecido, o que abre várias oportunidades profissionais. E se considerarmos que existem apenas cinco mil Planejadores Financeiros no Brasil, é possível prever que não faltará área de atuação. 

Além disso, a remuneração de um Assessor de Investimentos é bastante atrativa. Segundo o Guia Salarial, da Robert Half, um profissional que atua gerindo carteiras de ativos, pode ganhar de R$ 23.150,00 até R$ 41.450,00. Nada mal, concorda? 

O que é preciso para atuar como Planejador Financeiro?

Para atuar como Assessor de Investimentos é primordial ter interesse na área de finanças e investimentos, além de ter habilidades para lidar com clientes. 

Mas, além disso, é preciso ter a certificação internacional Certified Financial Planner (CFP), cujo exame é aplicado pela Planejar — Associação Brasileira de Planejadores Financeiros. Para isso é necessário atender a alguns pré-requisitos conhecidos como os 4E’s:

  • exame: ser aprovado na prova;
  • educação: ter concluído o ensino superior em um curso reconhecido pelo MEC;
  • experiência profissional: ter atuado, no mínimo, três anos para pessoas físicas, ou um ano de experiência supervisionada;
  • ética: assinar o Código de Ética e Responsabilidade Profissional da Associação dos Planejadores Financeiros (Planejar).

A prova de CFP possui 140 questões de múltipla escolha, com quatro alternativas cada uma, que abrangem seis módulos:

  • gestão de riscos e seguros;
  • gestão de investimentos;
  • planejamento financeiro e ética;
  • planejamento sucessório;
  • planejamento da aposentadoria;
  • planejamento fiscal.

O candidato pode optar por fazer todos os módulos de uma vez só e, para ser aprovado, deve acertar no mínimo 70% das questões, tendo um aproveitamento de no mínimo 50% em cada módulo.

Também é possível realizar a prova separadamente, ou seja, um módulo de cada vez. Nesse caso, ele precisa acertar no mínimo 70% de cada um dos seis. 

Curso CFP Edgar Abreu

A certificação CFP é uma das mais desejadas do mercado financeiro. Para ser aprovado é preciso contar com um curso preparatório de qualidade e conhecido no mercado pela eficácia do seu método de ensino, como é o caso do Cursos Edgar Abreu, que já aprovou mais de 250 mil profissionais.

Além de aulas gravadas e em PDF, você ainda tem acesso ao grupo exclusivo de WhatsApp para tirar dúvidas com os seus professores e um ano de mentoria semanal, realizada através de lives.

Matricule-se já no curso de certificação CFP, do Cursos Edgar Abreu e esteja mais perto de se tornar um Planejador Financeiro disputado pelo mercado de trabalho!

Gostou ? Que tal compartilhar com os amigos ....

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram

Deixe aqui seu comentário ...

Assine nossa newsletter
com conteúdo exclusivo.