Como investir em fundos imobiliários

Como Investir Em Fundos Imobiliários? Veja 4 Dicas

Para não errar na hora de investir em fundos imobiliários, confira este artigo com quatro dicas práticas!

Investir em Fundos Imobiliários (FIIs) vem sendo uma forma de muitos brasileiros conquistarem uma renda extra, pois com apenas R$ 100 você já consegue comprar uma cota.

Esses ativos são bastante atrativos. Um levantamento da B3mostra que, do final de 2019 até junho de 2020, a base de investidores subiu de 645 mil para 901 mil,  de modo que 74% do patrimônio investido vinha de pessoas físicas.

Se você quer fazer parte dos milhares de brasileiros que investem em fundos imobiliários, veja quatro dicas abaixo para não errar na hora de fazer as suas aplicações! 

4 dicas para investir em fundos imobiliários

Você tem duas opções na hora de investir em fundos imobiliários:

  • fundos de tijolo: aplicações voltadas para empreendimentos imobiliários físicos que ainda estão em construção ou que já estão finalizados, como prédios comerciais, shoppings, hospitais, etc.;
  • fundos de papel: esses ativos são títulos financeiros relacionados ao mercado imobiliário, LCI, CRI, por exemplo. 

O primeiro passo para começar a investir em FIIs é saber escolher o fundo e analisar qual setor ele atua. Por exemplo, com a pandemia, o fundo que investia em shoppings foi bastante desvalorizado.

Veja abaixo mais quatro dicas para investir em fundos imobiliários sem errar!

1. Procure as menores taxas de vacância

Vacância quer dizer a quantidade de imóveis desocupados que pertencem a um fundo, isso permite saber o potencial de aluguel que não está sendo usado. Essa taxa implica diretamente na rentabilidade de um fundo atrelado a aluguéis.

Não existe uma taxa máxima de vacância aconselhada pelos especialistas, o mais indicado na hora de fazer essa análise, é comparar esse indicador com o de outros fundos de perfil similar. 

2. Se atente ao dividend yield

O dividend yield (DY) é o percentual de quanto você pagou pela cota e o que você recebe em dividendos. Nesse sentido, é interessante avaliar o histórico de 12 meses do DY e se ele mostra que há um retorno constante.

3. Calcule o retorno potencial dos FIIs

Outro ponto importante para avaliar a rentabilidade de um FIIs, é calcular a taxa de capitalização (cap rate). 

Por exemplo, se você investiu em um imóvel que vale R$ 100 mil e recebe R$ 1 mil em dividendos mensais, isso significa um rendimento de R$ 12 mil por ano. Nesse caso, a cap rate é de 12%. Percentuais próximos de 10% já são satisfatórios quando o assunto é FIIs. 

4. Diversifique e procure liquidez

A diversificação é muito importante, pois ajuda a diminuir os riscos de inadimplência. Por isso, busque investir em vários setores diferentes. 

Já a liquidez diz respeito à facilidade de vender um ativo e isso está intimamente relacionado ao número de investidores em uma cota, portanto, se atente também a esse fator.Se você gosta de estar por dentro do mundo dos investimentos, confira também o nosso artigo sobre as certificações do mercado financeiro!

Gostou ? Que tal compartilhar com os amigos ....

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram

Deixe aqui seu comentário ...

Assine nossa newsletter
com conteúdo exclusivo.